Resposta a um cristão sincero

10,jun,2012 por Georges Nogueira

A respeito do artigo “Em defesa do pentecostalismo”, recebi um comentário da parte do Reverendo Ronaldo Bezerra de Oliveira e Souza que pode ser lido em sua íntegra neste link.

Por se tratar o reverendo Ronaldo de um homem de Deus por quem tenho grande respeito e pela necessidade de maior exposição dos argumentos, respondo através de um post, ao invés de outro comentário.

Disse o reverendo Ronaldo:

“IRMÃO Georges, (não sabia que o senhor era Pastor)”

Pra mim também é novidade, Reverendo. E continua:

“não posso concordar com esta sua afirmação: Mas nada justifica que grupos que se afirmam cristãos, entre esses destacadamente os presbiterianos, e entre os presbiterianos principalmente alguns hipercalvinistas ignorantes transformem a prática de ofender, caluniar, perseguir e injuriar o movimento pentecostal em sua principal atividade. O senhor usa também o termo BLASFEMAR …. que coisa horrível.”

Infelizmente essa é a mais pura verdade, concordando o Sr. ou não. O Sr. Não precisa fazer muito esforço para encontrar, pela internet principalmente, presbiterianos e grupos de presbiterianos que se ocupam exclusivamente de atacar os pentecostais e a fé pentecostal. Para que o Sr. entenda como isso é desgastante, para medir o quão difícil é estar do outro lado, basta ver que pelo simples fato de eu utilizar a palavra “presbiterianos” o Sr. se indignou. Eu também acho horrível que se tenha chegado a esse ponto. Mas chegaram e algo precisa ser feito.

“A IPB – Igreja Presbiteriana do Brasil considera os pentecostais, principalmente os pentecostais históricos, dentro da maior estima e consideração possível, tanto é que RECEBEMOS POR TRANSFERÊNCIA IRMÃOS ADVINDOS DE IGREJAS PENTECOSTAIS e também DAMOS CARTA DE TRASNFERÊNCIA PARA ESTAS IGREJAS.”.

O Sr. percebeu que eu citei grupos de presbiterianos, e entre os presbiterianos principalmente alguns hipercalvinistas ignorantes e o Sr. transformou isso na “Igreja Presbiteriana do Brasil” de um parágrafo para o outro? O Sr. observou bem que de um grupo bastante específico que eu citei o Sr. estendeu o alcance da minha afirmação para toda uma instituição? Isso não me parece correto, e não acredito que o Sr. o tenha feito propositalmente.

“Não é prática da IPB e o desafio a apresentar algum documento emitido pela IPB QUE OFENDA, INJURIE ou PERSIGA O MOVIMENTO PENTECOSTAL. NÓS SERVIMOS A CEIA DO SENHOR A IRMÃOS PENTECOSTAIS, o que na recíproca não é sempre verdadeira.”

Alegro-me em saber que a prática que eu citei não seja a prática da IPB, embora seja essa a prática de muitos pastores e oficiais da instituição. Isso me dá a esperança de que a IPB possa um dia tomar alguma atitude a respeito desses que desonram a doutrina e o comportamento presbiterianos. Já que o Sr. me “desafiou”, passo a mostrar, pelas imagens abaixo o comportamento reprovável de alguns dos grupos e indivíduos presbiterianos que citei:

A primeira imagem é a que ilustra o topo desse texto, de forma que não preciso mostrá-la novamente aqui. Mas é uma página do Orkut, com o emblema e o nome da Igreja presbiteriana do Brasil, com uma imagem escarnecedora de um extintor para “apagar o fogo” do pentecostalismo, possui mais de três mil membros. Basta clicar na imagem lá em cima para que os leitores vejam a imagem em seu tamanho completo.

A segunda imagem é a que está acima. Um site de “presbiterianos calvinistas” que afirma, com todas as letras, que o Pentecostalismo é o mesmo que a desgraça do neopentecostalismo.

Acima, a imagem da série “fuja do pentecostalismo”, escrita por um presbiterino. Já são mais de cinquenta textos odiosos, difamatórios e condenáveis.

Acima, mais um dos presbiterianos que vivem de enlamear o pentecostalismo.

Na imagem acima… Mais do mesmo.

O texto acima foi retirado de um “manifesto” de pastores batistas. Nesse “manifesto”, os autores se colocam claramente contra o movimento pentecostal, afirmando, inclusive, que não consideram as Igrejas pentecostais como “co-irmãs”. O leitor pode até se perguntar: e os presbiterianos com isso? Basta ver os comentários ao referido texto, que podem ser vistos na imagem abaixo:

Eis o que os presbiterianos têm com o manifesto batista que repudia qualquer tipo de relação respeitosa com os pentecostais: dos sete comentários acima, apenas um é de um presbítero presbiteriano. Todos os demais são comentários feitos por reverendíssimos pastores presbiterianos. Todos ministros/pastores como o Rev. Ronaldo. Curiosamente, o único que comentou duas vezes, é, também “colaborador do site palavra que liberta” como bem disse o Rev. Ronaldo.

Acima, mais um site repleto de impropérios contra os pentecostais produzidos por um prebiteriano.

A galhofa que chama os pentecostais de hereges na imagem acima também foi encontrada em um blog de um presbiteriano.

Eu poderia colocar mais centenas de imagens semelhantes aqui, mas isso seria desnecessário. Os links, referentes às imagens acima, foram todos enviados ao Reverendo Ronaldo por email antes mesmo da publicação deste texto. e não serão divulgados aqui por motivos óbvios, mas basta uma rápida busca no google para que qualquer leitor encontre as coisas que postei acima. Apenas para complementar, sugiro aos leitores que leiam os posts e comentários deste mesmo site neste link e neste link e vocês verão como desmascarei o comportamento reprovável de um diácono presbiteriano publicamente, sem que nenhum reverendo presbiteriano fosse lhe incomodar pela hipocrisia que ele demonstrou.

Voltando ao comentário do Reverendo Ronaldo:

“AO CITAR NOMINALMENTE A IGREJA PRESBITERIANA (e elas são mais de 06 hoje) NÃO CREIO QUE O IRMÃO TENHA SIDO SINCERO E VERDADEIRO e como pastor/ministro presbiteriano GOSTARIA QUE O IRMÃO ME ENVIASSE OS DOCUMENTOS EMITIDOS PELA IPB QUE COMPROVAM ESTA SUA AFIRMATIVA, QUE NÃO ME PARECE EXPRESSAR O REAL E A VERDADE.”

Agora sou eu quem desafia o Sr. a mostrar onde, no artigo citado pelo Sr., ou em qualquer outro lugar, eu tenha feito algum ataque à instituição da IPB. Ao contrário do que o Sr. afirma em seu comentário, eu NÃO citei nominalmente a IPB. Recomendo que o reverendo releia o texto que critica com mais calma, para que consiga compreender que eu critiquei grupos específicos e não toda a instituição. De qualquer forma, já que o Reverendo insiste tanto em introduzir a instituição no assunto, se a IPB não ataca e nem persegue a fé pentecostal, ela também nada faz para impedir que seus membros o façam abertamente. O Sr. cita, ainda, em seu comentário:

“Eu sou um ministro presbiteriano, sou reformado, sou calvinista, não sou pentecostal, nao creio na manifestação dos dons na atualidade como o senhor defende e NUNCA O OFENDI E NEM ME COLOQUEI DE FORMA PROIBIDA PELA IPB EM SEU SITE (O que sei é que perseguem um movimento cristão verdadeiro, honesto e que busca a santificação da vida Cristã acima de tudo). sempre respeitei principalmente a IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS DA QUAL O IRMÃO É PASTOR , ~E APRENDI ISTO DENTRO DA IPB”

E eu completo dizendo que louvo a Deus por sua postura e pelo fato de o Sr. ter aprendido a respeitar as Igrejas pentecostais dentro da IPB com a mesma força com que lamento que outros ministros da IPB não tenham aprendido o mesmo que o Sr.

Como eu afirmei acima, mesmo que a IPB não seja, ela própria responsável por tantos xingamentos e achincalhes produzidos contra a fé pentecostal, ela é no mínimo conivente com essa prática, porque, conforme o Reverendo pôde ver pelas imagens acima, presbiterianos, muitos deles pastores/ministros exatamente como o Sr. e ainda alguns presbíteros e diáconos atacam de maneira torpe a todos os pentecostais, sem que isso de alguma forma incomode a IPB.

Já que o Sr. trouxe a IPB à tona nessa discussão, eu pergunto ao Sr., pastor/ministro da IPB que veio falar em nome da instituição: se a IPB não concorda com essa postura de seus membros, oficiais e ministros, qual é a providência que a instituição adotará para impedir que atos tão lamentáveis e que depõem tão frontalmente contra o Evangelho continuem sendo praticados por seus membros, ministros e oficiais? Aguardo uma resposta do Sr.

NUNCA COLOQUEI QUALQUER TIPO DE OFENSA , DE PERSEGUÇÃO , DE INJÚRIA E DESWCONHEÇO ALGUM DOCUMENTO DA IPB QUE O FAÇA .

Portanto , lamento profundamente este seu desabafo em relação Á IGREJA PRESBITERIAND DO BRASIL , que não excpressa nem a realidade e nem a verdade .

Rev Ronaldo Bezerra de Oliveira e Souza

ministro jubilado da IPB

colaborador do site – PALAVRA QUE LIBERTA

Quanto à postura do Reverendo Ronaldo neste site e em todos os outros lugares em que eu já tive contato com ele, eu mesmo sou testemunha: nunca vi na pessoa dele nenhuma das posturas que eu critiquei no meu artigo anteior. E por esse motivo mesmo não o incluí no grupo que critiquei.

Diante de todos os fatos expostos acima, que nenhum Reverendo pode questionar, nem muito menos afirmar que não são “a realidade e nem a verdade”, reafirmo duas grandes verdades:

1 – Não citei a instituição IPB no meu artigo anterior.

2 – É triste observar que, muito embora a referida instituição não tenha produzido nenhum “documento oficial” como insistem em bradar os seus reverendos pastores, ela permite que seus membros ajam dessa maneira sem se preocupar em corrigí-los ou doutriná-los.

Gostaria muitíssimo, caros Reverendos, de vê-los disciplinando suas ovelhas para que esse tipo de agressão não mais ocorra, ao invés de ver que vpocês se escondem atras da afirmação de que “não existe nenhum documento oficial”. De fato, documento oficial pode até não existir. Mas o comportamento que tem se tornado um padrão entre os membros, oficiais e ministros de sua denominação é o que expus neste artigo.

Que Deus nos permita ser maiores do que tudo isso!

13 Comentários para " Resposta a um cristão sincero "

  1. Olivar Alves disse:

    Rev.Georges
    Tudo isso que você mostrou só afirma que não se trata de POSIÇÃO OFICIAL da IPB. Como presbiteriano que sou sigo a resoluções do Supremo Concílio da minha Igreja (é claro,desde que essas resoluções não contrariem a Bíblia).

    O mesmo argumento que você usa para defender o Pentecostalismo, eu uso para defender a IPB de ataques imbecis como: psedo-católicos que batizam seus bebês (batizamos nossas crianças mas não pelos motivos católicos; é só estudar o Aliancismo que o assunto fica esclarecido), “sorveterianos” (porque nos julgam frios espiritualmente, porque não temos o “fogo do Espírito”, dizem) e outras tantas galhofas contra nós. A diferença é que o senhor pode denunciar a qualquer um desses a quem o senhor acusa num tribunal da IPB; o mesmo eu não posso fazer, pois, como acontece com a maioria das igrejas Pentecostais em solo brasileiro, cada uma tem o seu líder, sua convenção e seu regimento interno, e isso inviabiliza qualquer denúncia.

    O meu nome aparece numa das “provas” que você deu ao Rev. Ronaldo, e por isso, sinto-me no direito de me defender. Ao parabenizar aqueles irmãos batistas pelo manifesto deles, o fiz focando problemas dentro da IPB, e citei ali o liberalismo teológico, grande praga que tem voltado com força dentro da IPB. é só ler meu comentário que está claro lá.
    Parabenizei a iniciativa deles em tomar providências para corrigir erros que eles julgam existir dentro das igrejas batistas e disse que quero ver a IPB com a mesma iniciativa atacando aquilo que julgamos ser danoso dentro dela. Se um grupo de presbiterianos é contra o Pentecostalismo da forma como eles estão fazendo isso é opinião deles mas, nunca da IPB através de meios oficiais.
    É prática da IPB se posicionar quando muitas igrejas se calam. Em 2006 a resolução do Supremo Concílio determinou que a IURD é seita e pessoas oriundas dela deveriam ser batizadas com o batismo cristão e professarem sua fé perante a Igreja para serem recebidos como membros. Pergunto-lhe: alguma igreja pentecostal teve a mesma coragem? Não pergunto em tom de desafio, mas, por curiosidade mesmo.
    Quando aconteceu aquele burburinho todo sobre o novo Código Civil que afetaria em cheio às igrejas, mais uma vez a IPB saiu à frente e pela graça de Deus revertemos a situação. E todos os demais evangélicos se beneficiaram também.
    Assim como você se ofende em ser confundido com tudo o que é “pentecostismo” e “pentecostalóide” eu também sinto-me ofendido quando você coloca “os presbiterianos” como um todo, ainda que especifique um grupo, os hipercalvinistas que nunca foram “bandeira levantada” pela IPB.
    Rev.Olivar
    Pastor da IPB e colaborador do site A Palavra que Liberta

    • Pois é. Não é posição oficial mas é permitida. Do mesmo jeito que nunca vi um documento oficial da IPB ridicularizando os pentecostais, nunca vi um documento da IPB repreendendo quem o faz.
      Quanto às Convenções, pelo menos na Assembleia é muito fácil denunciar historicamente sempre houveram apenas duas convenções naiconais assembleiansa, a saber a CGADB e a CONAMAD. Recentemente, o Pastor Silas Malafaia Criou a Vitótira em Cristo. E nenhuma delas também nunca publicou algum documento com alguma das alegações que o Reverendo coloca em seu comentário.

  2. Olivar Alves disse:

    Bem,falando um pouco sobre o “silêncio da IPB” em relação aos seus membros que falam contra o Pentecostalismo, entendo que pelo fato da IPB não ser uma Igreja Pentecostal e não crermos da forma que os Pentecostais creem (refiro-me aos dons extraordinários do Espírito não mais acontecerem), não vejo porque ela defender mesmo como “verdade”. Agora se algum pastor da IPB se comporta de forma indecorosa em relação ao respeito às outras Igrejas, então o senhor tem razão da sua queixa e os meios para isso não é escrevendo um artigo colocando todos num mesmo balaio de forma infundada, mas, sim, recorrer aos meios oficiais da IPB e à liderança nacional da mesma expressando sua indignação justa.
    Rev.Olivar

  3. Caro Rev. Olivar:
    o Sr. leu o artigo que está comentando? Porque em nenhum lugar eu disse que a IPB tem que concordar com qualquer coisa. Se concordasse em tudo seria a mesma igreja, não seriam duas diferentes.
    Eu falei sobre posturas completamente reprováveis.
    Quanto a escrever ou não algum artigo em meu blog, vou reafirmar o que já disse antes: O Sr. recebeu os links dos posts citados no artigo. Porque não foi lá questioná-los?
    O mais curioso de tudo isso, é que sempre que critiquei ou denunciei alguma coisa neste blog, tive sua concordância e seu apoio. Sempre que eu critiquei os católicos, a própria assembleia de Deus, pastores, cantores, seja lá quem fosse, o Sr. sempre concordava, e dizia que tínhamos mesmo que defender o Evangelho e que admirava a coragem.
    Quando eu critico algo indecoroso praticado por seus pares o Sr. acha que eu não devia escrever aqui?
    Quem diria, Reverendo…

    • Olivar Alves disse:

      Meu amado irmão, Rev. Georges,

      Veja bem. o senhor está certo em atacar presbiterianos (ou qualquer outro) que fale bobeira. Não disse que sou contra o que o senhor escreveu, porque também concordo que as atitudes desses me enojam. Fui contra o senhor colocar todo mundo na mesma condição. Não concordo com as posições Pneumatológicas do Pentecostalismo, mas, nem por isso os vejo como não irmão. Mas, creio que tudo já ficou esclarecido aqui. De minha parte dou por encerrada essa discussão.

  4. lucas disse:

    Na maioria das vezes que navego pela internet em busca de algo que possa me aprimorar como cristão acabo sempre por encontrar um conteúdo como o presente nesse blog. E a temática é sempre a mesma: Discordância entre diferentes denominações. Em um texto do blog o Sr Georges Nogueira chega ao ponto de dizer que os católicos não são cristãos. Não sou católico, mas tal afirmação, no meu ponto de vista, beira o absurdo. Agora nesse post a discórdia se repete. E no fim isso tudo só leva a segregação do povo de Deus, que ao invés de se unir na fé, se separa em nome de suas denominações e de seus pontos de vista. E tudo isso só me deixa confuso. Não sou teólogo e meu conhecimento bíblico advém de minha pouca leitura, mas os Evangelhos nos mostram sempre Cristo unindo e não separando, um Cristo pregando e não julgando. Será que estamos no caminho certo?

    • Caro Sr. Lucas: Não há absurdo nenhum nas minhas afirmações sobra a instituição romana. Basta o Sr. comparar a prática da instituição com o que a Bíblia diz e o Sr. poderá ver por si mesmo. E não sou eu o único a pensar assim. Qualquer Igreja cristã séria irá exigir novo discipulado, confissão de fé e batismo de quem seja oriundo da insituição romana.

  5. lucas disse:

    Não discordo com que o senhor afirma. Mas o ponto não é esse. A minha questão é essa eterna discussão entre as diferentes denominações. A que isso leva?
    Será que uma pessoa que serve à Deus em qualquer denominação que seja, com coração puro e fé verdadeira, será condenada pelos erros da instituição?
    E se assim for creio que o veredito virá dos céus e não dos homens!

    • Caro Sr. Lucas: Vou entender o que o Sr. chama de “denominações” como as dversas denominações de Igrejas Cristãs surgidas com o advento da reforma protestante.
      Com esse conceito em mente, eu é que pergunto ao Sr.: o Sr. por acaso viu a mim, neste ou em qualquer outro artigo dizendo que alguém que é batista ou presbiteriano está condenado por isso? Porque isso não é verdade. Em momento nenhum, nem eu nem os que comentaram esse artigo falaram em condenação de alguma denominação.
      Assim sendo, seu comentário foi bastante descabido, não acha?

    • Olivar Alves disse:

      Senhor Lucas,
      Pensassem os apóstolos, os reformadores e outros servos de Deus como o senhor pensa, estaríamos todos ainda debaixo das garras da igreja romana…

  6. lucas disse:

    O Senhor está certo Sr.Georges. Acho que fui equivocado e acabei me expressando mal, não foi isso o que quis dizere por isso peço desculpas ao senhor.
    Boa sorte com o seguimento dos trabalho do blog.

  7. SAMUEL disse:

    PESSOAL PAREM COM ISSO, PLACA DE IGREJA NAO SALVARA NINGUEM!

    AGORA ME FALEM UMA COISA, SOMENTE UMA COISA: QUAL ERA O NOME DA IGREJA DE JESUS???

    PENSEM NISSO COM AMOR!

    QUE JESUS POSSA A CADA DIA DAR MAIS ENTENDIMENTO A TODOS, PRINCIPALMENTE PRA MIM!

    A PAZ…

    • Faço coro com sua oração, SAMUEL! Que Jesus possa dar mais entendimento a todos, principalmente à você. Talvez assim você deixe de fazer esse tipo de simplificação. Isso que você entendeu como “placa”, seja lá o que isso for, é uma discussão sobre comportamento cristão.


Deixe um comentário

Para garantir a publicação de seu comentário, respeite nossa política de uso que você pode conhecer clicando aqui.

Antes de nos dizer que não podemos julgar, clique aqui e descubra que não só podemos como devemos.

XHTML: Você pode usar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>