O final do século segundo e o surgimento da Igreja Católica

15,out,2009 por Georges Nogueira
Surge o túmulo da fé da Igreja primitiva

Surge o túmulo da fé da Igreja primitiva

Em meados do século segundo a Igreja já cultivava o costume de realizar, no dia do Senhor, uma reunião pra leitura das Sagradas Escrituras, cântico de hinos e pregação da Palavra de Deus. Estas reuniões eram sempre encerradas com a Ceia do Senhor. Essas reuniões ocorriam muito cedo, pelo fato do Domingo ser um dia comum de trabalho àquela época, posto que ainda seguiam a tradição judaica de guardar o sábado como dia de descanso. A primeira parte destas reuniões era pública. Contudo, os sacramentos eram restritos aos cristãos batizados.

O batismo também era ministrado como um ritual elaborado ao final do segundo século. Surgiu nesta mesma época a crença de que o batismo lavava os pecados.

A ceia do Senhor que a esse tempo já começava a ser chamada de “eucaristia”, passou a ser ministrada por meio de um ritual com formato litúrgico bem definido.

Os escritos do Novo Testamento estavam, a essa altura terminados, entretanto a formação do Novo Testamento com os livros que o compõem, como cânon, não foi imediata. Algumas Igrejas aceitavam somente alguns livros como inspirados e outras igrejas aceitavam livros diferentes.

Jesus, o Cristo, ainda era à época, o supremo objeto do pensamento cristão. Cristo, A Rocha sobre a qual a Igreja fora edificada, ainda representava, de forma pungente o fundamento e a força do cristianismo. Todas as idéias surgidas na Igreja da época eram canalizadas para as necessidades da Igreja de então, que eram a de sustentar a crença em um único Deus e dar a Jesus Cristo o lugar do Messias que lhe era devido.

As Igrejas do século primeiro eram geralmente governadas por grupos de presbíteros e não apresentavam uma organização eclesiástica padronizada. Já no final do segundo século, a organização em que cada Igreja possuía seu próprio bispo estava consolidada. Claro que o título de “bispo” ainda não possuía àquele tempo, a significação da figura romanizada com seu chapelão que responde por uma “zona” ou distrito. O bispo era um pastor, que dirigia a sua própria Igreja auxiliado pelos presbíteros e diáconos.

As Igrejas do primeiro século não possuíam uma administração centralizada ou qualquer espécie de hierarquia. Cada Igreja em sua região congregava os cristãos dali e assim também transcorreu durante a maior parte do segundo século. No terceiro quartel do século segundo, contudo, algumas Igrejas decidiram se associar criando uma “federação” de Igrejas. Essa associação reunia Igrejas ligadas por três aspectos. Em primeiro lugar, as igrejas que pertenciam a esta associação, que mais tarde seria conhecida como Igreja “católica” que era o termo romano para universal, deveriam possuir a mesma forma de governo, com bispos, presbíteros e diáconos. Em segundo lugar, deveriam confessar o mesmo Credo. Na era apostólica a fé era do coração, uma entrega pessoal à vontade de Cristo que unia as Igrejas em um único propósito espiritual. Já neste final de segundo século, a fé gradativamente passara a ser mental, era uma fé do intelecto, fé que acreditava em um sistema rigoroso e inflexível de doutrinas. O credo Apostólico, a mais antiga e mais simples declaração da crença cristã, foi escrito durante esse período, e se tornou o Credo oficial da então chamada Igreja Católica Em terceiro e último lugar, todas deveriam ainda reconhecer a mesma coleção de livros do Novo Testamento. Como prenúncio dos séculos de abusos e autoritarismo que se seguiriam na história desta recém formada liga católica de Igrejas, as Igrejas que não aceitavam esta forma de governo, ou que reconheciam como válido um grupo diferente de livros do Novo Testamento eram reputadas como Igrejas Heréticas pela Igreja Católica que já surgia imperial, embora ainda não tivesse um estado próprio e tampouco um papa, contrariando o mito infantil ainda hoje defendido pela seita romana de que o Apóstolo Pedro tenha sido o “primeiro papa”.

Curiosamente, as pressões exercidas sobre os cristãos pelo gnosticismo e pelo montanismo, que mais tarde seria incorporado ao credo católico e incentivado sob nova roupagem por teólogos católicos como Agostinho, serviram para fortalecer entre as Igrejas da época a idéia de que era urgente e necessária uma unidade que as mantivesse coesas e a salvo dos ataques destas heresias que a cada dia ganhavam mais adeptos. Desta forma, a criação da Igreja Católica, que se impunha a muitas Igrejas como um “mal-necessário”, ganhou impulso tal que acabou por congregar a maioria das Igrejas de então, utilizando-se oportunamente do pretexto de combater as heresias externas para afirmar sua autoridade, excluindo de seu interior todos aqueles que não a obedecessem.

O limiar do terceiro século encontrou uma Igreja que se multiplicava e crescia com vigor e assombrosa rapidez. Tal crescimento se dava apesar das perseguições, ou talvez por causa delas. Ao findar-se o período de perseguição, a Igreja era suficientemente numerosa para constituir a instituição mais poderosa do império. Durante mais de dez séculos seguintes a este, nenhum outro século nascente presenciou a uma Igreja que se assemelhasse à Igreja Primitiva deixada pelos Apóstolos. Ao contrário, esta grandiosa instituição que se apresentava então como única saída para preservação da fé cristã se tornaria justamente a carrasca de todos os cristãos genuínos que desafiassem seu poder. Um período de terror muito superior ao das perseguições pelos imperadores romanos estava por começar. O período em que a própria Igreja se tornaria o túmulo da fé.

37 Comentários para " O final do século segundo e o surgimento da Igreja Católica "

  1. Cha Cham Shenitzach disse:

    QUEM SÃO OS BENDITOS E OS MALDITOS?

    Gen. 3: 14 – Mat. 25: 41, 34.

    Como vemos, os malditos são os filhos do maligno, o primeiro a ser amaldiçoado. Os benditos, Mat. 25: 34 são os filhos do Eterno, desde a fundação do mundo. Diante dessa situação, como identificar os filhos do maligno e os filhos do Eterno se todos se declaram filhos do Eterno? Vejamos o que diz Isaias 24: 1 – 6 “Eis que o Senhor esvazia a terra e a desola, transforma a sua superfície e dispersa os seus moradores. E o que suceder ao povo, sucederá ao sacerdote; ao servo, como ao seu senhor; serva, com sua senhora; ao comprador como ao vendedor; ao que empresta como ao que toma emprestado; ao que recebe usura, como ao que paga usura. De todo se esvaziará a terra e de todo será saqueada, porque o Senhor pronunciou esta palavra. A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquece os mais altos do povo da terra. Na verdade a terra está contaminada debaixo dos seus habitantes; portanto transgridem as leis, mudam os estatutos, e quebram o pacto eterno. Por isso a maldição devora a terra, e os que habitam nela sofrem por serem culpados; por isso são queimados os seus habitantes, e poucos homens restam”. Cap. 66: 15 – 17. Como vemos, Isaias fala que a terra está cheia de transgressores, os causadores da destruição. Fica a pergunta: transgressão de que: leis, estatutos e quebra do pacto. Como é que o salmista classifica a estes: “Tu repreendestes os soberbos, os malditos que se desviam dos teus mandamentos”. Salmo 119: 21. Agora sim, fica bem claro aqui que aqueles que se desviam da lei são filhos do maligno. E suas orações como ficam diante do Eterno? O sábio Salomão responde: “O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até suas orações são abomináveis”. Provérbios 28: 9. Diante destas palavras, quem pode contestar contra tua lei ó Eterno? Contudo há quem conteste, aqueles que se dizem teus servos; dizem eles: tudo isso é passado, está no velho testamento! Dizem servir a Yehoshua. Mas falam eles como o Mestre? Vejamos: Marcos 7: 6 – 9 “Bem profetizou Isaias a cerca de vós, hipócritas, como está escrito: este povo honra-me com os lábios; e seus corações porem está longe de mim; mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais a tradição dos homens. Disse-lhes ainda: bem sabeis rejeitar o mandamento de Deus, para guardardes a vossa tradição”. Para os que dizem seguir Yehoshua, – messias – como se firmar, se ele aqui repete as palavras de Isaias, como fez em outras oportunidades? Concluímos aqui que há um grave pecado cujos evangélicos estão incluídos, ou seja, rejeitam a lei do Eterno, como disse Yehoshua, e citados nos profetas como malditos. Jeremias 11: 3 “Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor; o Deus de Israel: maldito o homem que não ouvir as palavras deste pacto”. Diante desse versículo dizem eles: isso é para o povo de Israel, não para nós. Pergunto: não dizem eles serem israelitas? Não afirmam estarem enxertados na oliveira que é Israel? Como entendê-los? Yehoshua havia curado um enfermo no tanque de Betesda, encontrando-o no Templo, disse-lhe: “Não peques mais, para que não te suceda coisa pior”. Que coisa pior seria essa? Em primeira João 5: 16,17 fala-se de pecado para morte. A favor desses, não se deve orar. Todos pecam, mas há pecado que faz do homem um maldito, conforme está em Deut 27: 1,11 – 26, 28: 15 – 19. Há dois tipos de pecador: um é aquele que faz questão de não aceitar a santa lei do Eterno e o outro que em momento de fraqueza tropeça mas logo que o faz, sendo ou não advertido reconhece o erro e contrito de coração confessa diante do Eterno e roga o perdão. Este último, alcança o perdão, tendo em vista a santa lei estar escrita nas tábuas de seu coração. No outro caso, não há essa possibilidade já que a santa lei não encontra guarida em seu coração recalcitrado contra a mesma. Essa atitude por parte de Roma e evangélicos, já estava profetizada em Daniel 7: 24, 25. Ai daqueles em quem tem se cumprido essa profecia. Há um pecado que se chama blasfêmia contra o Espírito Santo do Eterno. Há um sem número de ideologia a respeito desse pecado, porém nenhuma com definição objetiva. Perguntemo-nos: quando uma adoração se torna vã, em que resultará isso? É óbvio que resultará em morte, pois isso é o que sucede com aqueles que Yehoshua se dirigiu em Marc. 7: 6 – 9, repetindo as palavras do profeta Isaias. Ainda com a palavra dada a Isaias 24: 5. Fica bem claro o fato de que desviar-se da santa lei do Eterno, nada mais é que blasfemar contra o Santo Espírito do Eterno. Aquele que se levanta contra a lei do Deus todo poderoso, blasfema contra a palavra dada pelo Santo Espírito conforme Atos 13: 44, 45, que diz: “No sábado seguinte reuniu-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus. Mas os judeus, vendo as multidões, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava”. Note que o que Paulo falava era pelo Espírito Santo, como também o é a santa lei. Yehoshua se referindo ao Salmo 82: 6, em João 10: 34, 35, afirma: “Tornou-lhes Yehoshua não está escrito na vossa lei: Eu disse: vós sois deuses? Se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida e a escritura não pode ser anulada”. Como pode agora os Romanos e evangélicos afirmar estar anulada a santa lei do Eterno? É uma blasfêmia ou não? Pergunto: contra quem? Ora, toda palavra veio por intermédio do Santo Espírito! Uma grande parcela dos evangélicos diz ser pentecostal, por ventura não se contradizem quando assim se intitulam? No grego: pentecostes, no hebraico shavuot, significa: entrega da Torá (lei) no monte Sinai. No dia de pentecostes ou shavuot o mesmo Santo Espírito que escreveu que escreveu em tábuas de pedra o decálogo e o entregou a Moisés, sendo as mesmas depositadas em uma arca previamente preparada para aquela finalidade, permanecendo na tenda e depois no Templo até a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor. Nos dias apostólicos quando os discípulos estavam reunidos em Jerusalém por ordem do Mestre, data em que se comemorava a festa do pentecostes (entrega do decálogo), o mesmo Santo Espírito, vem completar a obra que tinha sido iniciada no Sinai, só que agora escrevendo não em tábuas de pedras, mas nas tábuas dos corações daqueles que por ordem divina aguardavam em Jerusalém o revestimento do poder. A partir de então já não se precisava se preocupar em manter na memória a santa lei do Altíssimo, porque estando ela escrita nas tábuas de seus corações, sendo eles mesmos a arca que no passado continha as tábuas do concerto. Por ventura não se cumpre aqui parcialmente Ezequiel 36: 26, 27 – Jeremias 31: 31 – 33? Recapitulado em Hebreus 8: 8 – 13, 10: 16 – 18. Que novo pacto é esse? O pacto antigo consistia em sangue de animais que se renovava a cada dia; o novo pacto consiste na perpetuação no sangue de Yehoshua cujo o de animais era à sombra do atual. A santa lei do Eterno estava escrita em tábuas de pedra e depositada em uma arca, hoje, a mesma santa lei está escrita nas tábuas do coração do povo de Deus assumindo o papel da arca, como depositário. Isso porque adultério continua sendo adultério, idolatria da mesma forma, em síntese – todo pecado que a lei condenava quando entregue a Moisés, – continua sendo pecado até os dias de hoje. Se o pecado está em evidência, obviamente também a lei. Convém ressaltar aqui que o povo de Deus hoje depositário da santa lei, não pode ser o mesmo povo que tem se identifica como povo do Eterno mas recriminando a santa lei, sendo que alguns até a odeiam, outros chegam afirmar que já está ultrapassada e que nem sabem quem a inventou. Pergunto que mal há na lei do Eterno para que seja abolida? Digo: a lei é a Tua palavra, a tua palavra é a verdade, quem não houve a tua lei, fala por quem? Onde não há lei não há pecado, se não há pecado diga-me: contra o que tem sido a tua pregação? Veja: Isaias 51: 4 “Atendei-me, povo meu, e nação minha, inclinai os ouvid

    os para mim; porque de mim sairá à lei, e estabelecerei a minha justiça como luz dos povos”. (em lugar de justiça se lê no original hebraico “Torá”, que são os primeiros cinco livros da bíblia). Isso significa dizer que quem não aceita a lei de Deus, está em trevas. Lembra-te que está escrito sobre um povo que haveria de vir fazendo prodígios tão grandes que se possível fosse enganariam até os escolhidos. Mat. 24: 24. Está escrito também em Isaias 8: 20 “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva”. Muitos aqui dirão: isso é do velho testamento! Espere, que eu conclua: essa alva é a mesma citada em II Pedro 1: 9, na qual lemos: “e temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações”. Essa estrela da alva é Yehoshua. Diante disso, podemos concluir que só para os malditos está determinado assumir a posição dos contrários que chamam a lei de velho testamento. Para os benditos do Pai Eterno. Isaias 8: 16, traz mais uma maravilhosa confirmação falando de Yehoshua e seus discípulos: “Ata o testemunho, sela a lei entre os meus discípulos”. Pois em Gálatas 3: 10 – 12 lemos: “Pois todos quantos são das obras da lei, estão debaixo da maldição; porque escrito está: maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei para fazê-las”. É evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé; ora, a lei não é da fé, mas: o que fizer estas coisas, por elas viverá. Romanos 3: 31 “Anulamos, pois a lei pela fé? De modo nenhum; antes estabelecemos a lei”. Por quê? Romanos 7: 14 “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. De modo que a lei é santa, e o mandamento santo justo e bom”. Muitos hoje condenam a lei, e se julgam santos e perfeitos, mas vindo o perfeito conhecimento da lei, caem por terra e se vêem como Paulo se viu depois de conhecer a lei como verdadeiramente é. Romanos 8: 7,8 “porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser; e os que estão na carne não podem agradar a Deus”. Certa feita um religioso contrário à lei de Deus, após ouvir a leitura desse versículo disse-me: eu não vim aqui para o senhor me dizer que estou na carne. Disse-lhe: não sou eu quem diz, mas a palavra, para esses digo: tornem-se depositários da santa lei, e não serão repreensíveis diante da palavra! Vejamos o que diz em II Samuel 7: 2, 6 “Disse ele ao profeta Natã: “Eis que eu moro em casa de cedro enquanto que a arca de Deus dentro de uma tenda”. Porque em casa nenhuma habitei, desde o dia em que fiz subir do Egito os filhos de Israel até o dia de hoje, mas tenho andado em tenda e tabernáculo”. Ora, o Deus de Israel não habitou em tenda nem em tabernáculo, mas Ele mesmo no versículo citado diz ter habitado. Na realidade lá estava à arca do concerto, dando-nos entender que o decálogo é sua extensão na forma de palavra. Pergunto: se Ele é Deus Eterno, e fora dele não há outro quem dentre os mortais ousaria anular as palavras contidas nas tábuas de pedra? Contudo, ouve um que se tornou maldito na tentativa ousada de fazê-lo, esse é o pai das trevas, e assim como ele, seus seguidores tentam exercer o mesmo papel tornando-se como ele também malditos. Ao contrário desse iníquo, houve um dentre os homens anunciado pelos profetas conforme Isaias 11: 1, 2 – 61: 1. Hebreus 9: 11 “Mas cristo, tendo vindo como sacerdote dos bens já realizados, por meio do maior e mais perfeito tabernáculo (não feito por mãos, isto é, não dessa criação)”. Como vemos, Yehoshua foi o primeiro e o mais fiel entre os homens depositário da santa lei do Altíssimo. Por quê? Estava sobre ele o Santo Espírito do Eterno, que por ordenança do Pai da luzes, criou os céus e a terra. Gênesis 1: 2. Escreveu em tábuas de pedra o decálogo, e o entregou a Moisés, falou com o povo de Israel, afastou-se de Yehoshua na hora de sua morte, e ressucitou-o depois de três dias e três noites. “Sendo a lei de Deus lâmpada para os meus pés tua palavra, é a luz para o meu caminho”. Pode alguém em sã consciência espiritual, abolir o Deus Altíssimo, o seu Santo Espírito e o mais fiel depositária da sua santa lei: Yehoshua? Não! Não é possível, os que tais coisas tentam com certeza são filhos do maligno, portanto os malditos blasfemadores contra o Santo Espírito do Eterno. O que mais me causa assombro, é o Deus Eterno dizer a Israel: “Agora, pois se atentamente ouvirdes a minha voz guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos porque minha é toda a terra; e voz sereis para mim reino sacerdotal e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel”. Êxodo 19: 5, 6. Raciocinem comigo, se para o povo de Israel ser nação santa e reino sacerdotal, haveria de guardar o pacto (lei), como agora entre os gentios tem que ser o contrário? Pergunto: É o Deus de Israel que está falando a esse povo? Passou de Israel o cetro de Judá (Yehoshua), por ora; por ter transgredido o pacto! Zacarias 11: 14 “Então quebrei a minha segunda vara união, para romper a irmandade entre Judá e Israel”. Porventura estabeleceria um pacto com os gentios de forma inversa à Israel? Não: Zacarias 11: 10 “E tomei a minha vara graça, e a quebrei, para desfazer meu pacto, que tinha estabelecido com todos os povos”. Os gentios entraram pelo mesmo caminho de Israel, e se não atentarem para o santo pacto, o fogo os consumirá assim como sucedeu a Sodoma e Gomorra. Venha e saberás quem é o Santo Espírito do Eterno, segundo os sagrados escritos. No século IV, quando Jerônimo fazia a tradução da Septuaginta para a Vulgata Latina, o Papa Damaso, declarou não aceitar nada em comum com os Judeus, que fosse trocado o Nome do Messias, de Yehoshua para Jesus, Nome esse que não existe no hebraico, também não sendo tradução. O nome verdadeiro transliterado: Yehoshua. Tradução: Salvação. Mais uma obra de satanás para confundir os povos; e tem conseguido. João 5: 43 – Atos 4: 12.

    Porventura você saberia me responder o que é que o Eterno quer de você?

    O mensageiro
    Gostaria de receber um comentário. Grato.

    • Caro “mensageiro”:
      Não costumo aceitar comentários anônimos neste blog.
      Como tenho certeza de que seu nome de batismo, constante de seus documentos civis não é “o mensageiro”, seu comentário se enquadra nesta categoria. De qualquer forma, como você forneceu um e-mail válido e uma URL seu comentário foi publicado. Quanto à resposta, pode ter certeza de que você receberá uma através de um post muito em breve. Agora não posso, porque tenho de me preparar para a Igreja. Hoje é dia de ceia.

      No amor de JESUS CRISTO, o ÚNICO NOME dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos. (At 4.12),
      Georges Nogueira.

    • Caro Cha Cham:
      Responderei em breve!

  2. Maurício Alexandre disse:

    Deve-se seguir ao pé da letra o antigo testamento como á guarda do Sábado,não comer carne de proco essas coisas que os Adventistas acham certo?????

    • Georges Nogueira disse:

      Não. Existem alguns mandamentos meramente cerimoniais.

      • prof Molina disse:

        Quando Deus Fez o mundo gen 2;1a3 ele abençoa, santifica e descansa, Quando cria uma nação separada Israel, reforça esse dia especial no quarto mandamento exodo 20;7, acho estranho voce dizer que o sabado é cerimonial, os sabados(FERIADOS) e as luas novas, pascoa, tabernaculo sacrificio do cordeiro esses sim foram abolidos com a morte do Messias na cruz, mas o sétimo dia o dia santificado(separado) esse não amado amigo e nenhum dos mandamentos escritos pelo dedo de Deus, Mas daniel 7;25 nos alerta que viria uma força para mudar os tempos e a lei do dedo de Deus, não a temporal de moisés, Querido amigo creio que voce é sincero e se é me ouvira, se não é discipulo dessa força satanica que muda o sabado para o domingo. Com o maior amor eu como professor de historia e não como religioso, lhe advirto que a igreja romana só nasceu em 328 D/C com a falsa conversão de constantino, porque falsa? porque o imperio romano em declinio perdia sua força para os cristãos, ou ele se associava ou perdia o poder, mas também não podia ir contra os pagãos por isso uniu cristãos e pagãos numa só religião, mudando o sabado para o domingo, voltando as imagens como adoração e alimentação mundana. Achei incrivel voce dizer que os judeus na europa perseguiam os guardadores do domingo, isso nunca aconteceu, o contrario sim, inclusive na biblia paulo vai orar fora da cidade no sabado porque se fosse dentro da cidade seria apedrejado pelos pagãos, atos 21;5, me preocupa porque a palavra de Deus nos adverte que muitos mudariam a verdade em mentira, romanos 1;25, meu amado voce ainda esta vivo, busque o Espirito Santo para como eu e paulo converter-se, 1 jo 3;4 o pecado é a quebra da lei, quero te ver no céu, humilha-te não a mim mas a verdade que liberta joao 8;32, aquele que ensina errado os mandamentos de Deus não terão parte na eternidade mateus 5;19. fica com Deus meu filho

        • Georges Nogueira disse:

          Caro professor:
          O Senhor estranha, talvez, por falta do conhecimento necessário. Quanto a mandamentos “escritos pelo dedo de Deus”, não há uqe se criar nenhum tipo de superstição acerca disso, quando a Hermenêutica não permite tal exercício. A esse respeito, lembre-se de que o próprio Moisés atirou ao chão as tábuas escritas pelo dedo de Deus e as quebrou. Quem as reescreveu, depois, foi Moisés (Ex 34.28). A Bíblia nos mostra que Deus não quer rituais nem reverência com objetos, mas coração contrito e vida santificada.
          Isso que o professor desrespeitosamente chama de “força satânica que muda o sábado para o domingo” foi a ressurreição do meu Salvador. Nada houve, em toda a criação, de mais amável, mais adorável, mais divino e mais abençoador que fazer parte dessa ressurreição pela graça de Deus.
          Não sou eu que preciso converter. O sr. é que precisa abrir seus olhos e se libertar de crendices tolas.
          Caso o Sr. queira mesmo discutir tais assuntos, lhe sugiro que se cadastre em nosso fórum, e venha discutir comigo e com outros cristãos. Lá poderemos debater à luz das Escrituras e descobrir quem está mais enganado.
          Que Deus o ilumine!

          • prof molina disse:

            Não tenho o que discutir quanto a sua ignorancia, leia novamente a biblia e vera que depois de quebrada as tabuas primeiras moises é orientado a lavrar novas tabuas e não escrever, quanto a ser o dia da ressureição não é biblica a mudança, tanto que se fosse para mudar Jesus teria orientado sua mãe e seus discipulos(aprendizes) e no dia do sabado maria não limpa o corpo de jesus deixa para o domingo, primeiro dia da semana, dia de trabalhar, dia que o Criador fez a luz, com excessão de satanas que morre de vontade de ter um dia como Deus, lembre-se mat 5-17 o próprio Jesus disse; eu não vim abolir a lei vim cumpri-la, depois, Eu e o Pai somos um, não vim fazer minha vontade mas do meu Pai, seja abençoado.

            • Olivar Alves disse:

              Prof. Molina, estou aguardando a sua resposta à minha réplica. O que acontece? O senhor está fugindo de uma boa conversa ou será que só sabe ficar nessa “verborréia” herética?
              Por favor responda à análise que fiz em Mt 5-7 e ao tal “juízo de investigação” para podermos conferir se A IASD é realmente uma igreja ou é só mais uma seita herética como tantas outras por aí.
              Olivar

              • Georges Nogueira disse:

                De preferência, cadastre-se em nosso fórum. Se o Sr. tem mesmo certeza de que a Bíblia apoia o que o Sr. diz, Sr. Molina, não poderemos lhe resistir, não é verdade?

        • Olivar Alves disse:

          Caro Prof. Molina,
          Seja bem vindo aqui. Suas diferenças não nos atrapalham e nem nos demovem da nossa fé. Aliás, ela nos faz ser mais aguçados ainda(o que digo com humildade).
          Agora veja bem. Usar um texto isolado nas Escrituras e montar doutrina em cima dele é característica de herege. Será que Dn 7.25 deve receber a interpretação que vocês adventistas dão? Esse verso se cumpre em cada época em que a Palavra de Deus é distorcida, inclusive quando Ellen White abriu sua boca e proferiu um monte de besteiras para justificar seu antecessor que caiu na besteira classica de marcar a volta de Cristo para aqueles dias. Mas, ela não corrigiu. Piorou, quando inventou o tal “juízo de investigação” (que aliás, o senhor traria muito mais proveito a esse blog se nos desse o privilégio de nos explicar essa doutrina adventista em vez de ficar criticando o domingo).
          Se eu usar o seu mesmo critério de interpretação bíblica (o que o senhor usou para Dn 7.25) no texto de Hb 13.9 que diz: “Não vos deixeis envolver por doutrinas várias e estranhas, portanto o que vale é estar o coração confirmado com a graça e não com alimentos, pois nunca tiveram proveito os que com isto se preocuparam”, poderia eu afirmar categoricamente: FUJAM DOS ADVENTISTAS,POIS, ELES TRAZEM DOUTRINAS ESTRANHAS E VÁRIAS E FICAM PEGANDO NO PÉ DE QUEM COME CARNE E BEBE COCA-COLA.
          Ou ainda Rm 14.5 e 6: “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus”. Usando o seu mesmo critério de avaliação eu poderia dizer: NÃO SE PREOCUPEM COM OS ADVENTISTAS. TENHA BEM FIRME SUA OPINIÃO EM ESTAR AGRADANDO SENDO SINCERO E DEVOTO NO SEU PROCEDER. SE ALGUÉM PEGAR NO SEU PÉ POR FAZER DIFERENTE, DEIXE PRA LÁ.
          Mas, falando em interpretação correta da Palavra de Deus, vocês adventistas precisam ser mais cuidadosos. Desobedecer a Jesus é o mesmo pecado que desobedecer ao Pai. Em Mt 5.19 e 20 é um “preâmbulo” do que virá de 5.21 a 48. Quando o Senhor Jesus disse: “Aquele pois que violar um destes mandamentos….” ou seja, os mandamentos que se seguem nos v.21-48, e os ensinar aos homens será considerado mínimo no Reino dos céus. Agora, observe bem como començam os versos 21, 27, 33, 38 e 43: “Ouvistes que foi dito…Eu porém, vos digo…”. Para cada “ouvistes que foi dito” (uma referência à Lei Mosaica) Jesus disse: “Eu porém vos digo”. Ao terminar o sermão do monte lemos que: “…estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina, porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas” (7.28,29). Há quem entenda essas palavras como uma acusação à hipocrisia dos fariseus e escribas e que Jesus tinha mais autoridade que eles porque era mais “coerente” no que falava. Mas, não é isso. O que Mateus está dizendo aqui é que as multidões viram que Jesus falava com autoridade própria e não como os fariseus que se apoiavam na autoridade da Lei e hipocritamente viviam. Ao mostrar a autoridade de Jesus aqui, Mateus está afirmando que assim como YAHWEH, no Sinai deu o decálogo com Sua autoridade divina, Jesus, no
          monte, deu Seus mandamentos com Sua autoridade divina também.
          Agora, por favor, encontre no texto (Mt 5,6, e 7) uma única mensão ao sábado e à sua guarda como o Dia do Senhor e depois voltamos à nossa conversa.
          Por fim quanto a Constantino, eu fico enojado com a hipocrisia e descaramento da seita adventista. Voc~es malham o domingo porque segundo vocês foi Constantino quem o determinou como o Dia do Senhor. Curiosamente, o Natal em 25 de dezembro também foi coisa de Constantino, mas, esses os adventistas (pelo menos na região onde moram) comemoram normalmente. Constantino é do diabo quando se trata do domingo, mas, do dia 25 de dezembro, não?
          Façam-me um favor,

          Olivar

          • prof molina disse:

            Olá, eu não respondi e dei por encerrado porque olivar não se portou bem na conversa, atacou uma congregação e não a minha opinião que seria o caso, quem lhe disse que sou adventista? sou circuncidado na carne e circuncidado no coração por Jesus Cristo, adventistas são circuncindados na carne? Quanto a não comer carne, através de meu email marquem uma visita pessoal aqui em franca sp na minha casa, sou um excelente churrasqueiro e tomaremos coca cola para digerir, quanto a ellen white, não a citei, só citei a biblia. A unica parte que teve relevancia em sua mensagem caro olivar foi quanto ao juizo investigativo, que não pertence a escritora elle white mas sim a biblia. A biblia é bem clara quando diz que somos espetaculo para todo o universo, 1 cor 4;9 e Jesus diz na casa de meu pai existem muitas moradas joao 14;2 e 14;3 virei outra vez e mat 24;27 com o um relampago se mostra desde o ocidente até o oriente assim sera a vinda de Jesus. a parabola das virgens sabias e nescias, a cada um será dado segundo suas obras apoc 20;13, tudo isso nos diz que essa nossa vida aqui na terra é observada pelos homens, anjos e a divindade Deus pai Deus filho e Deus Esp Santo(mat 28;19 e 20) porque estamos sendo investigados como diz o proprio Deus sondados em nossos rins e corações(apoc 2;23) e quando vier Nosso Senhor em gloria nos céus eu e voce olivar estaremos aprovados e finalmente resgatados para viver com Ele por toda a eternidade. esse é o meu desejo, debater não, eu apenas falo quem obra em nossos corações é o Senhor Espirito Santo que nos leva a toda verdade.

            • Georges Nogueira disse:

              Shalom aleichem, prof Molina!
              O Sr. há de convir conosco que não poderíamos imaginar sua origem se o Sr. mesmo não nos contou. Imagino que o Sr. seja um descendente do Povo escolhido de Deus.
              Eu também sou um descendente de Abraão. Mas sou cristão. Creio que eu seja privilegiado por isso não? Participo da antiga e da nova aliança!

              Não duvide que tanto eu quanto o Rev. Olivar sejamos capazes de aceitar a proposta do churrasco, professor!
              Quando formos, a coca é por minha conta!
              Voltando à questão do debate, concordo com o Sr. que o Espírito Santo é quem converte os corações, mas temos de pregar.
              Reforço meu convite para que o Sr. participe de nosso fórum!
              Laila tov!

            • Olivar Alves disse:

              Não quero me justificar, e nem me desculpar, mas, sim, perdir-lhe perdão porque de fato julguei que o senhor fosse um adventista.
              Mas, já que o senhor mostrou que vê relevância num dos assuntos que levantei, o juízo de investigação, quero dizer-lhe que o que o senhor disse sobre o assutno não é o que prega a doutrina adventista sobre o mesmo.
              Como o senhor não é adventista então não há relevância em levar a diante o assunto.
              Quanto à ser circuncidado na carne e no coração, bom para o senhor. Mas, não se esqueça que é a do coração que realmente importa. Eu sou descendente de judeu e não me gabo nem um pouco de o ser. Não creio na restauração de todo o povo judeu como muitos crêem. Creio que lá existem escolhidos de Deus que precisam ouvir a Palavra para serrem convertidos a Deus. Mas, não alimento nenhuma admiração por este povo, que é arrogante e teimoso que apesar de ter tudo claro diante de seus olhos, ainda se recusam a ver que a Nova Aliança é infinitamente superior às antigas (é claro que ela não abole as antigas, mas, as envolve no seu bojo).
              Sobre o churrasco e a coca-cola, oba! Rola uma bistequinha de porco também?
              Olivar

              • prof molina disse:

                (leia por favor a resposta que dei ao nogueira) mas perto de mim e na minha churrasqueira nunca haverá porco, voce pode comer a vontade só que longe de mim, minha querida esposa esta com com os dias de vida contados, adquiriu epilepsia tipo 2 por ovo de solitaria no cerebelo, não por ingestão da carne mas pela ingestão de folhas adubadas com o esterco do porco, por isso lev 11;7 diz que o porco é imundo e não devemos tocar nem no seu cadaver. mas respeito a decisão de cada um. abraços, em tempo, Já comeu churrasco de ponta de peito de vaca? não tem igual……

  3. Maurício disse:

    o que você acha de comunidades de vida e aliança?

  4. Georges Nogueira disse:

    Caro prof. molina (Seria uma homenagem ao criador da heresia molinista?) Muito interessante ver sua postura. Quando o Sr. pensava poder me enredar em sua conversa mole, era fica com Deus. Agora que viu que não me engana fácil, me chama de ignorante? Ignorante cego e herege é o Sr., que não se deu sequer ao trabalho de ler meu comentário antes de me atacar.
    Releia você o meu comentário anterior, e você verá que deixei a referência bíblica que confirma o que eu afirmei.
    O Sr. tem razão quando diz que Jesus não veio abolir a lei. E também tem absoluta razão ao afirmar que Ele a cumpriu. E Ele o fez porque nem eu, nem os hereges sabatistas e nem qualquer outra pessoa no mundo seria capaz de cumprir a Lei.
    Leia a Bíblia, Sr. Prof. E tente entender que o Sr. está sendo enganado por uma seita horrenda que afasta o homem de Deus.
    Reflita sobre o recado do Apóstolo Paulo em Gl 5.1-5 e Gl 6.2.
    Que Deus o liberte das trevas!

    • prof molina disse:

      Caro nogueira, não foi minha intenção magoá-lo, apenas na minha luta diaria retribui-lhe na mesma moeda(na sua anterior referiu-se amim da mesma forma) o que sinto muito e le peço desculpas pelo termo. li sim o seu comentario e pedi que lesse a sua biblia, lembra? moises escreve suas leis em pedra coloca no caminho para quem passa correndo possa ler, tb coloca suas leis do lado de fora da arca e alei de Deus dentro junto com o mana o bordão de arão, ha uma grande diferença ai entre a lei cerimonial de moises e a eterna de Deus, essas duas passagens não lhe enviei agora simbolizando assim: nogueira não e ignorante conhece as escrituras ou vai procurar e achar. em troca do maltrato que lhe fiz. Continuando se voce observar o cap.34 de exodo vs 10 a 27, Deus passa orientações para uma nova aliança de fidelidade(o povo foi infiel fazendo o bez de ouro) e no v 27 moisés escreve essa aliança de fidelidade, no 28 cita apenas que depois disso dois personagens Deus e moisés estavam juntos o verso não atribui a escrita a moises como no 27, afirma que moises estave 40 dias e noites sem beber e comer, quanto a escrita foi por Deus, a biblia não pode ter 2 verdades, visto que exodo 34;1 afirma que foi Deus, Deut.10;1 a 5 tb, mesmo assim eu tenho 2 afirmações contra apenas uma sua. Jesus morreu pelos nossos pecados, só ele pode nos salvar, estou de acordo porque não sigo seita herege, não se esqueça que o cristianismo foi chamado de seita pelos judeus, gregos e romanos, sigo a palavra de Deus a biblia, voce é quem considerou-me adventista não citei religião, Religião precisa ser efeito e não causa, a causa é estudar as escrituras e o efeito procurar aquela igreja que faz a verdade da palavra. ok? Nasci católico, fui espirita kardecista por 20 anos até que ganhei uma biblia de presente de casamento, sempre quis ter uma mas até aos 30 anos não consegui, como prof de hist. amava a biblia pela perseguição dos judeus, romanos, ig romana que proibia a leitura dela por leigos, nap bonaparte, etc…quando comecei a estuda-la percebi com o rei ezequias que não fazia a vontade do PAI dai procurei um lugar de iguais ao qualestou e não tenho necessidade de dizer qual é, afinal a salvação não é pela igreja nao é? Vamos analizar a lei, a biblia diz que ela é pura e santa rom 7;12, voce disse que ela é impossivel de ser cumprida Jesus cumpriu e eu quero cumpri-la, tb, senão serei assassino, adultero ladrão etc..não é por que o meu pai da terra vai passar a 100 km p h numa rodovia dessa velocidade que eu posso passar a 120 km p h, o que o policial vai dizer se eu der uma resposta dessa? Se 1 joao 3;4 nos diz que pecar é quebrar a lei, se Jesus em mateus 5;20 diz que minha justiça(obediencia a lei) precisa sem mais forte que a dos fariseus, se heb 10;26 diz que aquele que peca (quebra lei 1 joao 3;4) nem o sacrificio(de Jesus)o pode salvar, se o fizer intencionalmente relaxadamente salvo apenas pela graça e a graça sem obras é morta e contra vossa afirmação dos mandamentos serem impossiveis de cumprir; 1 joao 5;3 afirma que os mand. não são pesados são como o doce conselho de uma mãe mandando eu olhar pros dois lados da rua qdo atravesso. Meu querido ore leia a biblia sem interferencia de denominaçaõ, chame o Senhor Espirito Santo, um abraço do amigo irmão molina

      • Olivar Alves disse:

        Prof. Molina,
        1) O texto de Hb.10.26 que o senhor citou para dar base ao seu argumento, dizendo que nem o sacrifício de Cristo pode valer tal pessoa, é importnate entendeâ-lo dentro de seu contexto. A carta aos Hebreus é um tratado sobre a “superioridade de Cristo, ao sistema sacrifical do AT, à Lei de Moisés, e tudo a ela relacionado”. Uma pessoa que vive deliberadamente no pecado, nunca passou pela experiência da salvação e conversão genuína a Cristo. Do contrário, se tivesse passado por essa experiência bendita, viveria amando a Cristo e honrando-O em todos os momentos.
        2) Quem vive confiante em Cristo, também vive honrando-O, mas, se por ventura vier a cair em algum pecado (e todos os dias caímos, infelizmente) a confiança dessa pessoa em Cristo deve levá-la a descansar na promessa de Deus de que o sacrifício de Cristo é suficiente para garanti-lo na presença de Deus. Como disse Tiago, se eu cumprir todos os mandamentos mas tropeçar num, então,por ser culpado de ter quebrado um mandamento, boto a perder todos os outros. Tiago não está falando de alguém que está quebrando um mandamento “deliberadamente” como o texto de Hb 10.26, mas sim, de um crente fiel e comum. Sendo o senhor um homem fiel a Cristo, haverá de admitir que quebra um ou mais mandamentos de Senhor em sua vida diária, não é mesmo? Se disser que não tem cometido nenhum pecado, o senhor além de mentiroso e está chamando Deus de mentiroso (1Jo 1.8 e 10).
        Agora vamos aos fatos. Somos pecadores. Quando pecamos qual deve ser a nossa atitude? Confiar na Graça de Deus revelada em Cristo, e saber que Ele nos perdoa quando confessamos (1Jo 1.9) e especialmente, confiarmos que o sacrifício de Cristo é pleno e perfeito e pode nos garantir diante de Deus (e é o único que nos garante).
        concordo com o senhor que usar a Graça de Deus como muleta para viver libertinamente é demonstração de loucura e abuso da bondade de Deus e demonstração clara de que não houve nenhuma transformação e conversão genuína a Cristo.
        Por fim, querer cumprir a Lei completamente sem o poder de Deus e dependermos exclusivamente do Espírito Santo é um pecado igual em intensidade ao de quebrar todos os mandamentos. O alvo do crente não é ser perfeito por si mesmo, mas, confiar em Cristo para ser aperfeiçoado a cada dia.
        No que diz respeito a considerar os outros hereges, sou taxativo: qualquer que tentar minorizar, inferiorizar a obra de Cristo, apoiando-se em si mesmo, empurrando regrinhas de homens (formalismos religiosos caducos) é um herege e o meu contato com ele será única e exclusivamente para apresentar-lhe a Verdade em Cristo a fim de vê-lo ser convertido a Deus.
        Olivar

        • prof molina disse:

          Ja estou inscrito no forum, herege para mim não significou nada, porque sou seguro qt a minha cristandade, e essa palavra nem uso. voce só se esqueceu e teima em chamar a lei de Deus em lei de moisés, leia nov a biblia, vera a lei de moises fora da arca e a tabua do testemunho a lei de exodo 20 dentro da arca. ok? no resto concordo totalmente com voce jamais diminuir a graça de Cristo, procuro adorar sóa Deus, nao perjorar seu nome, nao adorar imagens(pode ser um filho esposa etc) no lugar dEle. guardar o sabado como o próprio Jesus guardou (a função profissional na terra era carpinteiro e não ha uma unica citação dEle no sabado exercendo essa função) mas sim exercendo o trabalho do Pai celeste nesse dia, honrar meu pai e mae, nao matar, adulterar, furtar, não test falsamente do proximo e contentar com o que Ele me deu não sentindo cobiça pelas coisas dos outros, não para ser salvo mas porque ja fui salvo apenas crendo e testemunhando dEle, mas concordo com voce, as vezes caio em algum desses dai ajoelho e peço perdão pelo sangue de Cristo e recomeço para que satanás não me acuse de pecar deliberadamente. mil abraços querido irmão..

    • prof molina disse:

      não sou da teoria molinista, defendo o livre arbitrio, meu nome ou melhor sobrenome é molina mesmo, mas tem muita coisa entre eu e meu antepassado luis molina jesuita divergimos, alias em quase tudo

  5. prof molina disse:

    qto a me cadastrar no forum não me senti tocado, mas tem voces o meu email, podemos nos corresponder por ai e até pessoalmente como fiz o convite, sou descendente de espanhois, gostaria de ser direto de abraão mas sou como diz a biblia enxertado na videira, teria um prazer enorme em conhecer mais um filho sanguinio de abraão, um abraço em Cristo

  6. Georges Nogueira disse:

    Bem, eu tentei contemporizar aqui para ver se poderíamos, via fórum ou convivência amistosa aprofundar aos poucos a discussão.
    Já que o Rev. Olivar chutou o pau da barraca e dinamitou todas as pontes, eu quero dizer que concordo quase em tudo com ele.
    As três únicas discordâncias que tenho com ele são:

    1 – Eu acho bacana ser descendente de judeu. Mas não me estribo nisso para nada.

    2 – Eu não acredito que acusando alguém que enxerga a Palavra de Deus de maneira equivocada ou deficiente de ser herege ela vá nos ouvir.

    3 – Não gosto de bisteca. Prefiro uma costelinha de porco bem passada!

    • prof molina disse:

      Ola nogueira e olivar senti saudades, o olivar chutou o pau da barraca mas não destruiu pontes eu ainda estou aqui amando voces mais do que nunca, eu talvez ainda esse ano va trabalhar em sj dos campos e visitarei o olivar se ele permitir. Gente eu sou forte em Cristo pode me bater que eu não me importo, Em tempo sou realmente adv do sétimo dia, só não gostei de ser rotulado, em toda religião tem os sinceros e os fanaticos, sou do primeiro grupo, e os meus fanaticos brigam comigo tb dentro da minha igreja, acredito numa igreja alegre, eles creem num culto divino sizudo, como carne (limpa) eles só vegetais, o sabado foi u presente que Deus me deu, se precisar comprar algo nele para alguem eu faço, minha filha é medica e atende no sabado, eles brigam comigo, por isso não gostei de ser rotulado, nunca cito ellen withe só a biblia, entenderam? qto a participar do forum tem coisas na internet que eu tenho dificuldade, se quiserem me ensinar como entro talvez e vá, porém tudo que tinha para dizer ou contestar já disse, mas quem sabe falte algo, sou circuncindado por opção porque não é obrigado na nova aliança, mas é como tudo que vem de Deus (higienico)(puro) Quanto a costela de porco meu amado nogueira, coma a vontade, mas não naquele churrasco que eu voce e o olivar faremos nem perto de mim porque é involuntario eu vomito meu querido, por favor nunca coma perto de mim. abraços com amor..

      • Olivar Alves disse:

        Caro Molina,
        não chutei o pau da barraca. Fui sincero.
        E sinceramente, minha igreja, minha casa, meu coração estão sempre abertos para você. Vindo aqui por favor entre em contato comigo.
        Se quiser me mande um e-mail e em privativo eu lhe passo todos os meus dados.
        Quanto à costelinha de porco… é gostoso, lhe garanto. mas, só lá muito de vez em quando mesmo. Não colocarei à sua frente algo que lhe agrida em sua fé e praxe. Só por favor não exija de mim seguir o que você segue porque aí fica difícil a convivência mesmo.
        Abraços

        Olivar

        • Olivar Alves disse:

          Molina,
          Lamento sinceramente por sua esposa. estarei em oração por ela de agora em diante. Sinto-me mal até pelas brincadeiras que lhe fiz sobre carne de porco. Perdão!
          Olivar

          • prof molina disse:

            agradeço muito querido irmão, aceito as orações com muita gratitão, sabe eu a amo muito, mas entreguei-a nas mãos de Deus. Porque o rei Ezequias pediu mais 15 anos de vida e se entregou a babilonia, não quero pedir isso para Deus apenas que Ele execute sua vontade com misericórdia, quanto as brincadeiras fica tranquilo eu sou muito bonaçhão. um abraço em Jesus Cristo. em tempo, ja estou no forum para explicar com amor qualquer duvida.

  7. Olivar Alves disse:

    Amados,
    Não chamei ninguém de herege aqui. Só disse que:

    “No que diz respeito a considerar os outros hereges, sou taxativo: qualquer que tentar minorizar, inferiorizar a obra de Cristo, apoiando-se em si mesmo, empurrando regrinhas de homens (formalismos religiosos caducos) é um herege e o meu contato com ele será única e exclusivamente para apresentar-lhe a Verdade em Cristo a fim de vê-lo ser convertido a Deus.”

    Se alguém aqui estiver minorizando o sacrifício de Cristo, centrando no homem os méritos da salvação, é sim um herege.
    Se a carapuça servir para alguém aqui, que a vista.

    “Mas, aquinda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu,vos anuncie um outro evangelho que vá além deste que vos temos pregado, seja anátema” (Gl 1.8).

    Se quiserem posso mudar o adjetivo de “herege” pra “anátema”. Só não troco minha bistequinha por arroz integral.

    Olivar

    • Georges Nogueira disse:

      Vocês que são paullistas que se entendam. Quanto mais u dou palpite nessa conversa, mais me enrolo.
      Mas que eu vi uma meia dúzia de heresias nas respostas do nosso amigo Molina, eu vi.

  8. Valdir disse:

    Testemunhos históricos de Pedro em Roma

    O bispo Dionísio de Corinto, (170 d. C.):”Tendo vindo ambos a Corinto, os dois apóstolos Pedro e Paulo nos formaram na doutrina do Evangelho. A seguir, indo para a Itália, eles vos transmitiram os mesmos ensinamentos e, por fim, sofreram o martírio ao mesmo tempo.”

    Orígenes (185 – 253) escritor cristão afirmou: “Pedro, finalmente tendo ido para Roma, lá foi crucificado de cabeça para baixo.”

    Ireneu (130 – 202), Bispo de Lião referiu: “Para a maior e mais antiga a mais famosa Igreja, fundada pelos dois mais gloriosos Apóstolos, Pedro e Paulo.” e ainda “Os bem-aventurados Apóstolos portanto, fundando e instituindo a Igreja, entregaram a Lino o cargo de administrá-la como bispo; a este sucedeu Anacleto; depois dele, em terceiro lugar a partir dos Apóstolos, Clemente recebeu o episcopado.”

    Eusébio (263-340 d.C.) Bispo de Cesáreia: “Pedro, de nacionalidade galileia, o primeiro pontífice dos cristãos, tendo inicialmente fundado a Igreja de Antioquia, se dirige a Roma, onde, pregando o Evangelho, continua vinte e cinco anos Bispo da mesma cidade.”

    Epifânio (315-403 d.C.), Bispo de Constância: “A sucessão de Bispos em Roma é nesta ordem: Pedro e Paulo, Lino, Cleto, Clemente.
    Doroteu de Tiro (300 d.C.) disse: “Lino foi Bispo de Roma após o seu primeiro guia, Pedro.

    Optato de Milevo ( 365 d.C) bispo de Milevo: “Você não pode negar que sabe que na cidade de Roma a cadeira episcopal foi primeiro investida por Pedro, na qual Pedro, cabeça dos Apóstolos, a ocupou.”

  9. Vamos analisar um a um de seus “testemunhos históricos” Valdir:
    O primeiro, é uma mentira deslavada e que não se sustenta, ao afirmar que Pedro e Paulo “sofreram o martírio ao mesmo tempo”. Basta estudar um pouquinho a vida de ambos para você perceber que morreram em épocas e circunstâncias diferentes. Principalmente porque Paulo era cidadão romano e Pedro não.

    Orígenes era um membro da seita romana, e nada mais natural que ele defendesse o que interessava a sua seita, bem como todos os demais relatos que sucedem.

    Quanto a seu comentário, e o objetivo que dele transparece, bastam algumas observações:

    1 – Ninguém nega que Pedro esteve em Roma e por lá morreu;

    2 – É simplesmente impossível que Pedro tenha participado das origens da meretriz romana por dois motivos óbvios Pedro era cristão e a seita romanista só surgiu maiis de cem anos após a sua morte.

  10. valdeir roberto ramos da silva disse:

    gostei do texto na parte histórica, mas não gostei da parte em que vc critica a minha igreja, sou católico é amo a minha igreja, e não aceito que alquel fale mal, dela, vc diz católica de seita, a igreja católica não é seita, porque seita é feichada, na igreja católica qualquer um pode participar, é a igreja católica é a igreja que mais contribui com obras sociais, sou católico apostolico romano com muito orgulho e por isso sou cristão


Deixe um comentário

Para garantir a publicação de seu comentário, respeite nossa política de uso que você pode conhecer clicando aqui.

Antes de nos dizer que não podemos julgar, clique aqui e descubra que não só podemos como devemos.

XHTML: Você pode usar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>